Trabalhar fora do Brasil. Um sonho possível?

Trabalhar-fora-do-Brasil

Você já sentiu muita vontade de deixar a terrinha, pelo menos por um tempo, e tem o sonho de trabalhar fora do Brasil?

Já se sentiu desanimado com a qualidade de vida, a violência, os salários baixos e a sensação de estar perdendo alguma coisa do outro lado do mundo?

Assim como você, eu também já me senti como um hamster virando em uma rodinha…

Foram alguns anos de preparação financeira e psicológica antes de encarar o grande salto.

Mas afinal…

O que te impede de trabalhar fora do Brasil?

Tentar entender o que está te bloqueando é o passo número 1.

Já ouvi muita gente dizer “ah mas na minha área, validar diploma é super difícil”…

É verdade. Validar diploma em qualquer área pode ser um desafio, mas talvez a pessoa nem precise fazer isso… Existem muitos outros caminhos, mas só quem tenta, descobre!

A falta de coragem para arriscar geralmente representa o medo de passar necessidade (ou seja, ficar sem dinheiro).

A pessoa tem dinheiro para comer, para morar, para usar a internet e talvez tenha dinheiro até para comprar celulares caros ou roupas de marca.

E muitas vezes, o que a pessoa provavelmente NÃO TEM é vontade suficiente para dar PRIORIDADE ao sonho e INVESTIR nele!

Sim porque vai custar algum dinheiro para se preparar e começar o processo. Mas com certeza será mais barato do que continuar sentado na inércia.

É preciso focar para fazer acontecer. É preciso se INFORMAR para saber de onde começar.

As boas desculpas de quem nem tenta:

  • Idade: sou muito velho, já é tarde demais. Sou muito novo… não tenho experiência

  • Falta de confiança em si: não sou bom o bastante, meu inglês (espanhol, francês.. insira aqui a língua) é muito ruim, ninguém iria me contratar, eles não gostam de brasileiros

  • Competência: minha área é muito difícil, meu diploma não seria aceito, não tem emprego pra mim

  • Falta de conhecimento: não sei para onde ir, não sei como arrumar visto, tudo é complicado

trabalhar-no-exterior

Pois agora PARE de olhar para o seu umbigo, como se seus problemas fossem mais importantes do que os dos outros e pense, seriamente:

Todo mundo que tem um trabalho bacana lá fora já passou por isso.

Se outros fizeram, você também pode fazer! Quer morar no exterior?

Comece adquirindo a coisa mais importante:

A mentalidade para trabalhar no exterior

Em quinze anos aqui fora, fui percebendo que a dificuldade maior das pessoas que querem partir é o MEDO, traduzido por crenças auto-limitantes, idéias negativas que foram absorvidas ao longo dos anos.

Talvez foram frases ditas por pais, professores ou adultos em quem confiamos enquanto estávamos crescendo. Idéias do tipo:

Validar diploma é quase impossível, ganhar dinheiro não é fácil, tem tanto “brasileiro diplomado lá fora lavando pratos” e outros absurdos que fomos ouvindo ao longo dos anos.

Talvez tenham sido ditos por pessoas que só queriam nos proteger da decepção. Ou talvez tenhamos crescido rodeados de pessoas contaminadas pela síndrome de vira-lata.

Então será que essas crenças são verdadeiras? Seriam essas as SUAS crenças pessoais?

morar-fora-do-brasil

Luzes, câmera, ação!

Alguns indivíduos, como eu, já passaram várias vezes por esse medo. E partiram mesmo assim.

No final posso dizer que após ter morado em quatro países, já nem considero que estou “largando nada pra trás” ou “arriscando” mesmo que me mude de país novamente, pois o mundo já virou minha casa.

E o mundo é a sua casa também. Só falta você abraçar essa idéia!

Trabalhar Fora do Brasil: Como, Onde, Quando?

Comece por fazer um bom inventário sobre você mesmo. Imagine que está diante de um gênio da lâmpada:

  • Para onde você quer ir, exatamente?

  • Qual cargo, em qual empresa, gostaria de ocupar?

  • Em qual país? (tente ser bem objetivo)

  • Ou melhor ainda: gostaria de abrir sua própria empresa no exterior?

Se você não souber a resposta para as questões acima, pode parecer difícil começar a se movimentar, no entanto, nenhum vento sopra a favor de quem não sabe para onde ir...!

Comece a traçar suas metas, e o tempo vai te ajudar a descobrir o que você ainda não sabe.

Conseguir o visto de trabalho primeiro, ou o trabalho em si?

Tanto faz! Em qualquer um dos casos você estará caminhando para atingir seu objetivo.

Vamos supor que você não queira imigrar sem um contrato de trabalho assinado. Faz sentido.

Agora vamos às perguntas:

  • Será que você teria as competências (linguísticas, técnicas) para concorrer à uma vaga lá fora?

  • Tem estágios, experiência ou habilidades que interessariam seu futuro empregador?

  • Estaria pronto à competir em pé de igualdade com o profissional local?

Se você não sabe ainda, pesquise sobre o cargo desejado, na empresa desejada, no país alvo - e vá espionar o LinkedIn de pessoas que já trabalham na área que você está procurando!

Se você acha que tem as competências acima, provavelmente encontrará uma empresa para te patrocinar (sponsor) e ela fará o visto para você.

E antes que você ache impossível, isso aconteceu comigo duas vezes. E acontece todos os dias com milhares de pessoas.

Quando ainda morava na França obtive um visto para o Canadá (que se transformou em residência permanente). O sponsor foi uma multinacional Americana que se ocupou de toda a logística da mudança e ainda me ofereceu um generoso bônus de relocação.

Posteriormente, do Canadá para Singapura, o empregador também se ocupou dos meus papéis (e mais os custos da mudança, containers, alguns meses de hotel até eu encontrar uma casa, entre outros).

Como se vê, tudo é possível, desde que você se encaixe na vaga! Mas até lá você vai precisar ser selecionado para a entrevista.

Para isso, nada que um bom CV, uma boa Cover Letter e talvez até um pouco de networking não resolva. Falo mais sobre isso no final do texto.

trabalhar-no-exterior.jpg

Dicas para entrevistas de emprego no exterior:

Número 1: não se preocupe demais com a língua.

Seu empregador não esta lá para testar sua capacidade de falar sem sotaque, e sim a sua competência profissional.

Desde que você seja fluente na língua do país onde vai se candidatar (seja ela o inglês, francês, ou espanhol) e as competências no teu CV, poderá tentar essa via direta de achar o trabalho antes do visto.

Algumas dicas valiosas:

  • Pesquise muito sobre a empresa alvo (e o país desejado)

E esteja preparado para responder os clássicos!

Pergunta possível do empregador: porque você quer trabalhar lá (e não nas concorrentes)?

Atividades da companhia: tipos de serviços e produtos que oferecem, últimos lançamentos, ações no mercado. As ações estão caindo ou subindo (e porquê)?

Pode parecer exagero, mas se informar sobre o background da companhia que está se candidatando poderá servir bastante durante o processo de seleção

Se for trabalhar em área científica: pesquise sobre as linhas de pesquisa, trabalhos publicados, pesquisadores que trabalham na companhia, últimos trabalhos apresentados em congressos.

Isso é o mínimo necessário. Se você não fizer, tenha certeza que outros candidatos farão. E sim, você será comparado com eles!

  • Pesquise muito sobre a vaga

O que fazem as pessoas que ocupam a vaga que você quer?

Você já tem experiência na área?

Se não tem as qualificações necessárias, como consegui-las antes de se candidatar? (estágio, trabalho voluntário, algum diploma específico)...

Como disse, procure saber o que profissionais dessa área fazem no dia à dia.

Você precisa saber isso ANTES da entrevista!

  • Prepare a tua entrevista

Treine muito com amigos ou profissionais experientes.

Esteja preparado para responder porque deixou teu último trabalho e toda aquela papagaiada de “pontos fortes e fracos”.

Alguns empregadores se acham muito moderninhos mas a realidade é que cansei de ouvir as mesmas perguntas.

Sim, as mesmas perguntas em dezenas e dezenas de multinacionais - e em 4 países diferentes!

Se você já estiver com a resposta na ponta da língua, estará bem mais confiante.

  • Prepare-se para fazer perguntas no final

Uma entrevista deveria ser uma via de mão dupla onde o empregador está avaliando se você é a pessoa ideal para o cargo ao mesmo tempo que VOCÊ avalia se a empresa e o cargo são ideais pra você.

Por esse motivo, faça perguntas pedindo detalhes sobre a empresa e sobre o que é esperado do teu cargo.

Atenção: NÃO entre em detalhes sobre salário ou benefícios antes da hora! Você nem sabe se passará da primeira triagem…

Está se sentindo perdido?

emprego-no-exterior

Participe dessa jornada comigo!

Se você gostou do que leu e percebeu que precisa de uma mudança de mentalidade ou talvez um pouco de treinamento, entre em contato!

Que tal testar em que fase você está e descobrir qual seria o melhor approach para o teu caso?

Mande o teu CV para ser avaliado (Inglês ou Francês) e descubra o que você precisa melhorar!

Estou criando um empreendimento digital e o meu objetivo é ajudar você a colocar um plano de ação em prática visando encontrar o trabalho dos sonhos no exterior.

Para isso, gostaria de descobrir as principais dificuldades de quem quer tentar a aventura de TRABALHAR FORA DO BRASIL em 2019!

E se você responder meu formulário (6 perguntas) até o dia 21 de Dezembro, ganhará uma sessão de avaliação 100% grátis, basta clicar aqui:

Mas se ainda não estiver preparado para falar sobre isso e só quiser receber os próximos posts a esse respeito, poderá também se inscrever na nossa lista.

Em troca receberá gratuitamente todo o material produzido sobre trabalhar fora do Brasil, diretamente no seu email.

Exemplos de tópicos que serão abordados nos próximos posts:

  • Qual o melhor país para imigrar, tendo em vista suas necessidades?

  • Quanto de investimento seria necessário? Como se planejar?

  • Como vencer as burocracias do processo?

Por enquanto o curso está sendo desenvolvido, mas se você tiver um pouquinho de curiosidade para saber do que se trata, a oportunidade está aqui.

Tome sua decisão AGORA! Isso te custará ZERO reais.

E é isso que eu tenho pra oferecer pra você HOJE!

E se você se arrepender e não quiser mais receber os emails é só cancelar a inscrição.

Te vejo mais tarde 😍

Leia também: Como Viver Viajando