McLeodGanj, além de Dalai Lama
 Triund trek e os Himalaias no fundo. Foto: Patti Neves

Triund trek e os Himalaias no fundo. Foto: Patti Neves

Se você está procurando o que fazer em McLeod Ganj, terra de exílio de Dalai Lama, saiba que existem tantas coisas bacanas para fazer na área, que fica difícil priorizar!

Nós passamos 3 dias na área em janeiro de 2017 (inverno), durante nossa viagem à Índia e foi simplesmente TUDO... 🙌 ✨

Para aqueles que nunca ouviram falar desse lugar, McLeodganj ou McLeod Ganj é uma pequena vila (subúrbio) pertencente a Dharamshala, em Himachal Pradesh, o estado mais ao Norte da Índia, logo abaixo da problemática Caxemira (Kashmir).

Dharamshala é bem conhecida por causa do clima frio e seus vales incríveis. 

A cidade é localizada nos terrenos de alta altitude do Himalaia Ocidental, portanto, uma oportunidade incrível para contemplar estas montanhas majestosas.

Essa parte da cadeia do Himalaia é chamada de Dhauladhar Range.

 Praying wheel, templo de Dalai Lama. Foto: Patti Neves

Praying wheel, templo de Dalai Lama. Foto: Patti Neves

McLeod é também apelidada de a pequena Lhasa, devido à sua grande população de Tibetanos.

O governo Tibetano no exílio está sediado lá, incluindo o próprio Dalai Lama, estabelecido em McLeod desde 1959.

Nós recomendamos pelo menos 3-4 dias para explorar a área!

No final desse post, você encontrará alguns bons lugares para se hospedar.

 Mural de Dalai Lama em McLeod. Foto: Patti Neves

Mural de Dalai Lama em McLeod. Foto: Patti Neves

O que fazer em McLeod Ganj, além do templo de Dalai Lama?

Obviamente, seria impossível não falar DELE, e nem do templo, afinal este é o local sagrado mais famoso da cidade.

Então como você poderia pular essa parte?  

Não poderia! Então comece sua visita por ela...!

1. VISITE O TEMPLO DE VOSSA SANTIDADE, DALAI LAMA

O templo de Dalai Lama (Templo Tsuglakhang), também conhecido por Tsug la Khang, é o núcleo espiritual de Mcleodganj e parte de um complexo que abrange o Mosteiro Namgyal, que inclui várias salas de santuários.

O Dalai Lama em pessoa faz aparições oficiais em Tsuglakhang (ou seja, em público) apenas 2 a 3 vezes por ano.

Apesar disso, o local tornou-se um importante ponto de peregrinação.

Na verdade, Tsuglakhang fica bem ao lado da residência particular de Dalai Lama.

Ele deve dar um pulinho ali sempre que tem vontade, mas ninguém fica sabendo...😉

 Tsug la Khang, O templo de Dalai Lama. Foto: Patti Neves

Tsug la Khang, O templo de Dalai Lama. Foto: Patti Neves

Devo admitir que, à primeira vista, ficamos desconcertados com a quantidade de oferendas que encontramos nos altares.

Para citar um exemplo, os devotos trazem caixas de leite, bolachas, litros de Fanta, e outros itens completamente estranhos!

Enfim, não consegui fotos melhores do que vimos, pois pouco tempo depois que tirei a foto acima, percebemos que fotos eram proibidas dentro do templo ... Oups.

No geral, a decoração é carregada, colorida e alegre, totalmente diferente da "serenidade" que eu imaginava...

Existem outros templos coloridos em McLeod (e um bom exemplo é o que você vê no fundo da imagem abaixo):

 Homem brinca com crianças em McLeodGanj. Foto: Patti Neves

Homem brinca com crianças em McLeodGanj. Foto: Patti Neves

Como vocês podem notar, meu talento de "people watching" me rende fotos bem mais interessantes do que as do templos propriamente ditos... 😂

Você poderá encontrar a lista completa de templos em McLeod em sites como Lonely Planet ou TripAdvisor, a intenção desse blog é sugerir apenas OS MELHORES PASSEIOS PARA 3 DIAS na área!

2. Faça o TRIUND TREK

Nosso segundo objetivo, na manhã seguinte à chegada, era fazer o trekking de McLeod até o pico de Triund.

O acesso ao Triund se dá por uma trilha maravilhosa, e pode ser feito a partir de McLeodganj ou Dharamkot, que fica a 2 km acima de McLeodganj.

Dharamkot é um subúrbio muito cool, conhecido por sua vibe hippie e apenas algumas ruas.

No nosso caso, pegamos carona até Gallu Devi e decidimos começar de lá. Nós estávamos viajando no inverno e queríamos aproveitar bem as horas de sol.

Nada de perder tempo em estradas comuns. Como todo mundo (ou quase todo mundo) sabe, fazer trek no inverno, e no escuro, exige bem mais preparação!

 No caminho de Triund. Foto: David Mattatia

No caminho de Triund. Foto: David Mattatia

Ainda assim, era uma manhã razoavelmente fria quando saímos de McLeod.

Chegamos ao templo de Gallu Devi por volta das 9 da manhã.

Como você pode notar, eu NÃO estava muito bem vestida (e acabei congelando a bunda lá em cima, então não cometa o mesmo erro) ... as temperaturas podem cair até os negativos nessa época.

Gallu Devi é na verdade apenas um simples abrigo para imagens hindus, não um "templo" como se poderíamos imaginar.

Pegamos neve no caminho, mas nada muito exagerado.

Eu aconselho você a trazer meias adequadas e botas de trekking (normais), se você está planejando Triund no inverno. Nós fizemos isso com tênis "normais" e olhando para trás agora, poderíamos ter nos preparado melhor!

Ps. Esse povo que morou no Canadá está sempre esnobando o frio...  não é nem que a gente não soubesse como se vestir! 😅….

De Gallu Devi levamos pelo menos 3 horas para chegar a Triund.

Você poderá fazer em muito menos tempo (por volta das 2: 30h) se não parar TANTO para fotos.  A ida e volta durou 5 h (ao redor 10 km).

A caminhada de retorno pode ser feita por Bagsu Naag (ver mapa abaixo), mas nós decidimos não arriscar pois a queda de neve piorou muito na descida e a visibilidade ficou bem ruim.

Nesses casos, voltar da montanha por um caminho conhecido é sempre mais fácil!

Se eu fosse você, eu faria o loop completo por Baghsu, se as condições permitirem.. 😉 

Certifique-se de checar como os locais as condições e perguntar se os caminhos estão abertos antes de se lançar.

DICAS DE TREKKING

Em resumo:

  • 5 horas de trekking (ida e volta)

  • 10 Km no total

  • Saída de Gallu Devi

  • Gallu Devi à Triund: 3 horas

  • Volta (pelo mesmo caminho): 2 horas

Você não precisa ir a pé de McLeod ou Dharamkot. Você pode pegar um táxi direto para o Templo Gallu Devi.  

De Gallu Devi "Temple", você encontrará uma pequena cabana onde você pode registrar seu passaporte e declarar sua data de retorno (se tudo der certo, no mesmo dia) ... 😅

Guias NÃO são necessários para esse trekking.

A dificuldade vai de fácil (maior parte) à moderada (no final). A caminhada é uma inclinação gradual de 5 km até o topo de Triund.

Existem várias tendinhas (ou barraquinhas) simples chamadas pelos locais de "teahouses" ao longo do caminho de trekking. O mais famoso é talvez o "Magic View".

Um bom ponto de referência é a última cabana, chamada Snowline Café. Deste ponto, você terá uma subida íngreme até o topo do Triund (2.975 metros).

De Triund, você terá uma vista incrível da cordilheira de Dhauladhar em um lado e do vale de Kangra em outro. Algumas pessoas acampam lá durante a noite e vão até encontrar a  neve dos Himalaias no dia seguinte (snowline).

 Acampamento no Triund, com os Himalaias no fundo. Foto: Patti Neves

Acampamento no Triund, com os Himalaias no fundo. Foto: Patti Neves

É possível fazer a viagem de ida e volta de Mcleod-Triund-McLeod em um dia, e você não precisará de nenhum material de acampamento (a menos que você pretenda alcançar a snowline, o que obviamente não é aconselhável no inverno).

O único risco é encontrar o topo coberto por neblina!

3. TEMPLO HINDU DE BHAGSU

Bhagsu é uma pequena aldeia super relax localizada a poucos passos de McLeod Ganj.

É um lugar minúsculo onde você vai encontrar artesanato, alguns coffee shops e até raves psytrance (ou pelo menos os flyers pelas paredes)...😎

De qualquer forma, há apenas uma rua principal naquele lugar, e é impossível se perder!

Em Bhagsu você também encontrará o templo mais "WTF" que você poderia imaginar!

 Templo Hindu de Bhagsu. Foto: Patti Neves

Templo Hindu de Bhagsu. Foto: Patti Neves

Pra vocês terem uma idéia, é possível entrar pela boca do leão, passar por um um longo labirinto com imagens hindus horripilantes (escondidas em cantos escuros) e então "tentar" encontrar a saída através da boca do crocodilo!

Parece simples, mas o segundo andar é muito maior do que o esperado. Realmente um labirinto de casa mal-assombrada (típico de parque de diversão de segunda categoria)... 

Infelizmente não fomos capazes de descobrir o nome real deste templo, mas sei que tem a ver com "inferno". Infelizmente o nível de inglês dos locais na área limita um pouco a experiência.

Em todo caso se você quiser chegar lá, é só mostrar a foto abaixo para os moradores e tenho certeza que eles ficarão felizes em mostrar o caminho.

De nada! 😎

places-to-see-in-mcleodganj-dharamshala-india.jpg

4. PÔR DO SOL EM NADDI

Em um dia claro, o pôr do sol em Naddi é um espetáculo imperdível!

Naddi é um outro subúrbio de McLeod. Você verá crianças jogando badminton, vacas pastando em paz, cabras atravessando os vales ...

Você pode ir até lá a pé! 

É uma caminhada muito legal, de McLeod são cerca de 5-6 Km e nós fizemos isso em 1:45h. Prepare-se para se perder, a gente se perdeu basicamente o tempo todo ... 😂

Fomos pedindo direções pra todo mundo (e claro, se perguntando se eles estavam entendendo inglês ou só acenando com a cabeça por educação)!

Chegando à Naddi, basta perguntar sobre a "vista do pôr do sol".

De lá, você verá o vale todo! Mas não se esqueça de dar uma olhadinha para trás! A vista dos Himalaias atrás do ponto de vista é realmente bela!

Para voltar para McLeod, basta pegar qualquer táxi. Há um enorme ponto de táxi bem na descida do sunset point.

 Vista do vale, atrás do  sunset point,  McLeodGanj. Foto: Patti Neves

Vista do vale, atrás do sunset point, McLeodGanj. Foto: Patti Neves

5. igreja de SAINT JOHN IN THE WILDERNESS

Esta é uma antiga igreja colonial neogótica, dedicada a S. João Batista, construída pelos britânicos em 1852.

A igreja é famosa por ter sobrevivido ao terremoto de 1905 em Kangra (que matou nada mais nada menos que 19.800 pessoas na área, incluindo muitos ingleses) e é cercada por um incrível cemitério gótico com figuras históricas enterradas.

Embora a igreja em si não pareça "incrível" para nós, ocidentais, é um lugar bucólico (e pacífico) e a estrada para chegar à igreja é muito linda!

Mais uma vez, va à pé! São pouco minutos de McLeod...

 Saint Jonh in the wilderness, McLeodganj. Foto: Patti Neves

Saint Jonh in the wilderness, McLeodganj. Foto: Patti Neves

Uma visita a essa igreja (e cemitério) vai te transportar de volta no passado.

Você vai acabar se admirando com a estória dos colonos (contadas nos túmulos). Todos vivendo tão longe de casa e vivendo em um canto tão remoto da Índia, em uma época em que transporte e medicina eram coisas tão precárias.

Muitos perderam suas vidas em Dharamshala para sempre. Impossível não pensar em como este lugar remoto deveria ser mega isolado e rústico há 150 anos...

Se você for até lá à pé, fique atento enquanto caminha no acostamento da estrada para chegar à igreja (ou no caminho de volta para McLeod):

Nós vimos inúmeros amigos peludos (vestindo casacos Canadian Goose), como você pode ver na foto abaixo ... 😉

 Kashmir grey langur, McLeodganj. Foto: Patti Neves

Kashmir grey langur, McLeodganj. Foto: Patti Neves

De acordo com a Wikipédia:

"O langur cinza do Kashmir pode ser observado em Jammu, Caxemira e Himachal Pradesh no Noroeste da Índia, mas evidências indicam que ele é nativo do Vale de Chamba, em Himachal Pradesh. Devido à sua distribuição restrita, população fragmentada e ameaças de atividades de desenvolvimento humano, o langur está listado na lista de espécies ameaçadas da IUCN ".


O Vale de Chamba é uma área isolada, separada do Vale do Kangra pela Cordilheira Dhauladhar e de Lahaul e Caxemira, localizada próxima da área de Dharamshala.

Então vamos fechar este post com um Langur voador carregando um bebezinho (gente, é demais, eram tantos pulando por lá)!

Não perca a oportunidade de observar esses incríveis animais em seu habitat natural!

Esse abaixo mais parece um atleta competindo nas paralelas das olimpíadas! Medalha de ouro 🥇

 Kashmir Langur, em mais uma performance. Foto: Patti Neves

Kashmir Langur, em mais uma performance. Foto: Patti Neves

ONDE FICAR EM MCLEOD GANJ?

Se você é o tipo de pessoa que ama ficar bem localizado (perto de bons restaurantes, bares e cafés, acessíveis a pé), fique em McLeod.

Algumas pessoas sugerem Naddi (mais calmo e isolado) ou Dharamkot (um meio termo entre McLeod e Naddi)... mas particularmente, gostamos bastante de ficar no centro do agito (perto do templo de Dalai Lama) pois no inverno tudo é muito calmo...

Ficar em Bhagsu poderia ser uma boa idéia, para alguém do estilo Backpacker, se este é o tipo de vibe que você está procurando.

As sugestões abaixo são as melhores de cada categoria em McLeod!

Em qualquer lugar que você decidir ficar, te desejo uma estadia tão maravilhosa quanto a que tivemos ♡


Se você achou esse post útil, poderia compartilhá-lo?

Eu sei que a maioria das pessoas não compartilha porque acha que a sua "minúscula" participação, não vai fazer diferença. O triste é que todo mundo pensa igual, e como resultado, boas informações acabam NÃO sendo distribuídas na net.

A verdade é que trabalhamos horas a fio, pesquisando, escrevendo, editando fotos, para dividir com vocês, gratuitamente, as nossas experiências mais preciosas.

Então muito obrigado pelo seu apoio, querido leitor 😎

Algumas Sugestões:

Templo de Dalai Lama e trekking em McLeod Ganj.png

Pine!

Eu até fiz até esse lindo pin para você colocar no Pinterest!

Ou:

  • Compartilhe no Facebook

  • Compartilhe no Twitter

  • Mande por Email à seus melhores amigos!

Não vai te tomar mais de 10 segundos do seu tempo... 

Qualquer ação da tua parte, ajudaria muito com o crescimento do blog!

Os botões de compartilhamento estão bem aqui (abaixo) ⬇️