Roteiro: Hong Kong, lado B
 Curiosa “boutique” ATM em Hong Kong. Foto: Patti Neves

Curiosa “boutique” ATM em Hong Kong. Foto: Patti Neves

Procurando um roteiro em Hong Kong? 

O território autônomo e antiga colônia britânica, dispensa apresentações. Seu centro urbano vibrante e densamente povoado é também um importante porto e centro financeiro global.

Mas a cidade também possui aspectos menos óbvios, oferecendo trekkings, street art e alguns contrastes urbanos que às vezes passam desapercebidos!

Roteiro: Hong Kong

o lado alternativo!

Se essa é a sua primeira vez na cidade talvez você deva dar uma olhada no nosso itinerário principal (Lado A) não deixe de ler:

Básicos de Hong Kong!

Mas se você já esteve por lá ou não curte ficar só nessa de ficar fazendo fila atrás de turistas, veja abaixo onde ir para aproveitar HK quase como um local!

1.Conferir os grafites da cidade

A arte de rua e o fenômeno de gentrificação sempre andam lado a lado, por isso não é surpreendente que os bairros onde se encontram os grafites mais interessantes também sejam os mais bacanas.

Dezenas de novos grafites são produzidos a cada ano por conta do festival HK Walls. Esse projeto visa embelezar as ruas decadentes da cidade, trazendo artistas para dar vida à quarteirões esquecidos. Sempre realizado em Março, vale a pena acompanhar a programação no site oficial.

Para uma visita rápida de grafites já consagrados, Sheug wan, Central Hong Kong e SoHo são alguns dos locais que você pode visitar. 

Itinerário em Hong Kong pra descolado nenhum botar defeito!

 Grafite em Hong Kong. Foto: Patti Neves

Grafite em Hong Kong. Foto: Patti Neves

No caso de você não tiver tempo para andar à toa, existem alguns tours com guias locais.

Nós não fizemos o tour guiado porque achamos mais interessante se perder pela cidade, mas a escolha é sua.

O melhor tour da cidade, aconselhado por amigos: Street Art Walks!

 Grafite na Graham Street em Hong Kong. Foto: Patti Neves

Grafite na Graham Street em Hong Kong. Foto: Patti Neves

Você também pode se inspirar de alguns websites especializados que propõem idéias de intinerários.

Eu achei esse blog bem bacana.

 Grafite em Hong Kong. Foto: Patti Neves

Grafite em Hong Kong. Foto: Patti Neves

Esse último abaixo é um trabalho do EXLD, de Manila (Filipinas), um dos nossos favoritos. 

 Pagando de gatinha em Hong Kong. Foto: David Mattatia

Pagando de gatinha em Hong Kong. Foto: David Mattatia

2. Fazer o trek do Dragon Back até a Big Wave (surf beach)

Para quem quer dar um tempo da selva de pedra e respirar um pouco de ar puro, saiba que Hong Kong mantém uma boa quantidade de programas para quem curte fazer trilhas!

Escolhemos a Dragon Back porque a recompensa prometia um mergulho na Big Wave, nada mais nada menos do que a única praia surfista de Hong Kong! 

Mas atenção, nada de ondas decentes no dia em que estivemos lá, portanto deixamos aos caros leitores a responsabilidade de se informar sobre as condições do mar (é possível também carregar a sua prancha).

Vá diretamente à praia de Grab/Uber ou pegue o ônibus número 9. Mais detalhes de como chegar abaixo.

 Big wave beach, vista da trilha do Dragon Back. Foto by Patti Neves

Big wave beach, vista da trilha do Dragon Back. Foto by Patti Neves

A vista da trilha já anunciava o que teríamos por lá: mar calmo e surpreendentemente límpido.

Como Fazer a trilha do Dragon Back: 

Pegue o metrô (MTR) para Shau Kei Wan e em seguida a saída A3 (ônibus).

Pegue o bus número 9 em direção a Tei Wan. A trilha começa por lá e sobe cerca de 150 metros nos primeiros 2 quilômetros até Shek O Peak.

A trilha então segue cerca de 80 metros abaixo nos próximos 500 m chegando até Tai Long Wan.

Em seguida você segue em um terreno mais plano nos próximos 3 quilômetros da Forest Trails. A terra muda para um concreto meio danificado nos quilômetros seguintes e então vira floresta novamente no último quilômetro.

Dali é só descer mais 200 metros até Big Wave Bay. Enjoy!

 Enjoy Hiking App

Enjoy Hiking App

3. Comer uma sobremesa à base de taro

Uma das sobremesas mais populares de Hong Kong é o sagú (chamado por lá de sago ou tapioca) no molho de taro (um tipo de raiz, traduzido como inhame-côco em português).

Batata doce roxa e sobremesas de tofu também são super comuns na ilha. Alguns lugares oferecem bolinhas glutinosas de todas as cores (e consistências), o que confere um aspecto bastante engraçado à comida. 

Existem centenas de endereços diferentes, mas nós selecionamos um só para experimentar. 

 Foto: breezekimchi @ openrice.com

Foto: breezekimchi @openrice.com

Esse tipo de doce não é muito açucarado, portanto não é muito enjoativo.

Leia também: Hong Kong Instagramável

Onde: Hoi Kee Walnut Place, 34 Lock Road, Shop A, 尖沙咀樂道34號A地下, Tsim Sha Tsui, Kowloon

4. Jantar em um icônico (e kitsch) restaurante flutuante

O estabelecimento cantonês (instalado em um barco de verdade) merece destaque não só por causa da decoração imperial chinesa trabalhada nos dragões mas também pelo dim sum servido no almoço (preço muito acessível) ou pelo jantar exclusivo de frutos do mar (preço mais elevado).

Só para citar alguns famosos visitantes, a Rainha Elisabeth II, David Bowie e Tom Cruise já passaram por lá, entre outros.

Talvez o Jumbo faça parte de um roteiro Hong Kong clássico, mas como poucos viajantes brasileiros conhecem, resolvemos colocá-lo aqui.

 Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Ouvimos dizer que o Jumbo está sempre lotado nos fins de semana (e feriados), especialmente durante a hora do almoço, que é mais barato e popular.

O dim sum é servido no 3º andar.

Fomos à noite, em plena Quarta-Feira e estava bem tranquilo, mas saímos sem provar o dim sum, pois não sabíamos da restrição de menus.

 Restaurante Jumbo Kingdom, em Hong Kong. Foto: Patti Neves

Restaurante Jumbo Kingdom, em Hong Kong. Foto: Patti Neves

Quisemos aproveitar um jantar romântico de frutos do mar, mas achamos um pouquinho overpriced, afinal a diferença de preço é enorme comparada ao menu turístico que eles oferecem durante o dia.

Então se você quiser economizar, a dica é ir no almoço!

 Restaurante Jumbo Kingdom, em Hong Kong. Foto: Patti Neves

Restaurante Jumbo Kingdom, em Hong Kong. Foto: Patti Neves

À noite tudo foi muito tranquilo e pudemos explorar o navio.

Existem infinitas salas e andares, e alguns estavam inteiramente vazios!

Salas VIP, salas somente para grandes grupos e outras mil opções que você pode conferir no website do Jumbo.

Como ir até o Jumbo Kingdom:

A única maneira de alcançar o reino flutuante é fazer o serviço de transporte motorizado de shampan (gratuito) à partir de Aberdeen. 

Se você for de Uber use o endereço: Jumbo Kingdom Floating Restaurant 珍寶海鮮舫, Shum Wan Pier Dr, Aberdeen

Compre com desconto aqui ♡

Klook.com

5. Jantar com uma super vista da cidade (Cafe Grey Deluxe 奕居)

Excelente comida e serviço, com vistas deslumbrantes. Se você puder reservar, escolha as mesas de canto.

O Chef Grey Kunz (Nova York) é o consultante culinário e a inspiração do menu. O estilo é Asian-Fusion (preços significativos).

É possível também passar no final da tarde para arriscar o mega calórico high tea ou só para tomar uma taça de vinho.

Em qualquer das opções, o programa (e a vista) valem realmente a pena.

 Cafe Grey Deluxe em Hong Kong. Foto: Patti Neves

Cafe Grey Deluxe em Hong Kong. Foto: Patti Neves

Vista panôramica de Hong Kong. Nada mau pra fazer umas fotinhos, né ?

Leia também: Hong Kong - Roteiro Básico 3 dias

 Feliz da vida no Cafe Grey Deluxe, em Hong Kong. Foto: David Mattatia

Feliz da vida no Cafe Grey Deluxe, em Hong Kong. Foto: David Mattatia

Onde: Cafe Grey Deluxe 奕居, Upperhouse, 88 Queensway, Admiralty

Para salvar este artigo no Pinterest, clique no Pin da imagem abaixo:

 Hong Kong, Roteiro Alternativo. Foto: Patti Neves

Hong Kong, Roteiro Alternativo. Foto: Patti Neves

Ou para receber mais dicas alternativas de viagem:

Outras idéias:

Alguns links neste post são links afiliados.

Isso significa que se comprar algo no blog, eu ganho uma pequena comissão, sem nenhum custo extra pra você!

  Seu apoio me ajuda a manter o site funcionando!

Gostou das dicas?

Compartilhe!